domingo, 8 de setembro de 2013

O Hooliganismo é um comportamento comumente associado a fãs de esportes, principalmente aos que acompanham o futebol. O termo também se encaixa ao mal comportamento e vandalismo no geral.

A palavra hooligan começou a ser associada com a violência no futebol, em especial a partir da década de 1960 no Reino Unido. Algumas firmas, além da paixão pelo clube, defendem ideologias políticas.

Uma das maiores tragédias na história dos hooligans, foi numa final da champions league, em 1985, que ficou marcada como  tragédia do estádio do heysel, na Bélgica, entre torcedores do Liverpool e Juventus. O acontecimento resultou em 38 mortos e um número indeterminado de feridos. Os torcedores do Liverpool foram responsabilizados pelo ocorrido, o que resultou em punição a todas as equipes inglesas sendo que nenhuma poderia participar de uma competição europeia por 5 anos.

Pois bem, vamos ao que interessa: 

O primeiro grupo hooligan da lista é a Millwall Bushwackers, ligada ao Millwall.

O grupo hooligan da equipe Millwall, os Bushwackers, tinham até uma arma nomeada em sua honra, o tijolo Milwall, feito de jornal e para bater nos torcedores rivais. No auge de sua atividade, na década de 80, os Bushwackers foram responsáveis por alguns dos piores tumultos do futebol britânico. 


O segundo grupo hooligan da lista é a Aston Villa Hardcore, ligada ao Aston Villa


Um notório grupo hooligan de Birmingham, a Aston Villa Hardcore, como todas as outras firmas, encontram-se marginalizados até hoje. A firma tem uma forte reputação, baseada em causar grande carnificina. A Batalha de Rocky Lane, em 2002, testemunhou uma grande desordem na área de Aston, depois que um jogo entre Aston Villa e Birmingham City levou a mais de 15 presos. Em 2004, várias hooligans do Aston Villa estavam envolvidas em uma batalha com os fãs do QPR fora do Villa Park em que um comissário de bordo morreu.


O terceiro grupo hooligan é mais um de Birmingham, conhecida como Birmingham Zulus. Ligada ao Birmingham City FC.
Em volta da década de 70, o canto de "ZULU, ZULU" nas ruas de Birmingham só poderia significar uma coisa: The Zulu Warriors, procurando por uma luta. Conhecido por ter membros de várias etnias, era uma das mais temidas na década de 80. E ainda são. Violentas lutas ocorrem no dia do derby, entre Birmingham City - Aston Villa. Entre os vários incidentes, os zulus provocaram um tumulto em 2006, quando cerca de 200 torcedores do Birmingham derrubaram as cercas que separavam os torcedores do Birmingham e do Stoke City. Depois que o combate eclodiu, a polícia que também foi atacada, descreveu o evento como violência extrema.

O quarto grupo hooligan, é a Inter City Firm, ligada ao West Ham United.
Uma firma de arruaceiros, ativa principalmente entre a década de 1970 e de 1990. A temida Inter City Firm é conectada ao clube de Londres,  West Ham United.  A Inter City Firm tornou-se identificada por seu hábito de deixar um cartão sobre os corpos daqueles que atacaram, lendo: ". Parabéns, você acabou de conhecer a ICF". Apesar de todas as práticas, Cass Pennant, londrino negro ligado a ICF, sustentou que a o grupo não era racista nem neo-nazista. A ICF obtém grande rivalidade com a Millwall Bushwackers, com quem tiveram grandes incidentes, como ataque a bares e muito mais.

O quinto grupo de hooligans é a The Red Army, conectada aos fãs do Manchester United.
Assim como o Manchester United é um grande e famoso clube de futebol, tem um grande grupo hooligan de fanáticos pelo clube, a Red Army. É dito que a firma tem o maior número de problemas durante o auge do hooliganismo na Inglaterra. Notoriamente em 1974-1975, quando o United foi rebaixado da primeira para a segunda divisão do campeonato inglês. E vários adeptos causaram estragos em todo o país. Há um documentário "hooligan" que mostra a The Red Army em confronto com várias firmas, em especial com a Inter City Firm, em torno da cidade de Manchester.

O sexto e último grupo da lista, são os Chelsea Headhunters.
Com um nome desses, você sabe que esse grupo é ligado aos negócios. Ligada ao famoso clube londrino, o Chelsea, os hooligans do Chelsea são conhecida pelo seu forte racismo. Kevin Whitton, membro dos Headhunters, foi condenado a prisão perpétua, depois de ter cometido um dos piores incidentes do hooliganismo da Inglaterra. Depois de o Chelsea ter perdido a partida, Whitton e alguns amigos invadiram um pub cantando "Guerra, Guerra, Guerra". Alguns minutos depois, o gerente do bar (que era americano) estava perto da morte, com um dos hooligans falando: Malditos americanos. Vem pra cá roubar nossos empregos.


0 comentários:

Postar um comentário